Deviations and Thresholds: teaching as a field of experimentation for other practices of urbanism

Paola Berenstein Jacques, Thaís Troncon Rosa

Abstract


Despite the countless criticisms of the exaggerated functionalism and rationalism of modern urbanism, the modern methodological foundations on which the disciplinary field of urbanism has been consolidated have not yet been fully questioned. In fact, in most undergraduate courses in architecture and urbanism in Brazil, these bases, inherited from the 19th century, remain operative and still do not seem to have been sufficiently problematized. That modern orientation more purist, positivist, functionalist, teleological, that follows a certain idea of technical, ineluctable progress, which exacerbated the notions of order and control, became hegemonic in the field of urbanism. However, another modern line also criticizes the excesses of functionalism, its simplifications, in urbanism itself as a scientific discipline that above all sought to control, order and thus also limit the complexity of the urban experience. Our proposal is to return to these pertinent criticisms in order to think of urbanism and, above all, its teaching as an expanded or expanded field of experimentation, based on a series of other less positivistic, simplifying or homogenizing methodological experiences that may attempt to encompass the multiplicity, heterogeneity and complexity of contemporary cities. It is a proposition that puts at the center of the teaching (and professional practice) of urbanism the relationship with the practitioners of the city, their experiences, the other rationalities and norms in relation to the hegemonic models, the dynamics of self-production and self-management, and, first and foremost, the disputes they prompt.

Parole chiave


Urbanism, Teaching, Experimentation

Full Text

PDF (English)

Riferimenti bibliografici


AGIER, M. “Onde se inventa a cidade do amanhã? Deslocamentos, margens e dinâmicas nas fronteiras urbanas.” In: Glendhill, J.; Hita, M. G: Perelman, M. (orgs). Disputas em torno do espaço urbano. Processos de [re]produção/construção e apropriação da cidade. Salvador: Edufba, 2017.

AGIER, M. Antropologia da cidade: lugares, situações, movimentos. São Paulo: Terceiro Nome, 2011.

ARANTES, A. Paisagens Paulistanas: transformações do espaço público. Campinas: Editora Unicamp, 2000.

BENJAMIN, W. Obras Escolhidas. Volume 1. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BENJAMIN, W. Passagens. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

BIASE, A. “Por uma postura antropológica de apreensão da cidade”. In: Redobra, Salvador, n. 10, ano 3, p. 190-206, 2012.

BIASE, A. de; et al. “Patrick Geddes en héritage”. Espace et Sociétés, 167, n 4/2016.

BIENESTEIN, G.; et al. (orgs.) Universidade e Luta pela Moradia. Rio de Janeiro: Consequência, 2017.

CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

CHOAY, F. Urbanismo, Utopia e Realidades. São Paulo: Perspectiva, 1998.

DIDI-HUBERMAN, G. “Remontée, remontage (du temps)”. In: L’etincelle, Paris, 2007.

FIGUEIREDO, G. C. dos S; et al. “Formação em Urbanism no Brasil: de tema residual a campo autônomo e transdisciplinar de saber”. In: Gonzalez, S. F. N; et al. Planejamento e Urbanism na atualidade brasileira: objeto, teoria e prática. São Paulo: Editora Livre Expressão, 2013 (pp. 408-476).

GAGNEBIN, J. M. “O método desviante”. In: Revista Trópico, 2006.

GEDDES, P. Cidades em evolução. Campinas: Papirus, 1994.

JACQUES, P. B. (org). Apologia da Deriva, Casa da Palavra, Rio de Janeiro, 2003.

JACQUES, P. B. “Montagem Urbana”. In: Jacques, P. B.; Britto, F. D. (orgs). Memória, Narração, História. Coleção Experiências Metodológicas para a compreensão da cidade contemporânea. Salvador, EDUFBA, 2015.

JACQUES, P. B. Estética da Ginga. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2001.

JACQUES, P. B.; BRITTO, F. D. (orgs). Corpocidade: Gestos Urbanos. Salvador, EDUFBA, 2017.

JACQUES, P. B.; BRITTO, F. D. (orgs). Memória, Narração, História. Coleção Experiências Metodológicas para a compreensão da cidade contemporânea. Salvador, EDUFBA, 2015.

KRAUSS, R. “Sculpture in the Expanded Field”. In: Foster, Hal. The AntiAesthetic: Essays on PostModern Culture, Washington: Bay Press, 1984.

LEPETIT, B. Por uma nova história urbana. São Paulo: Edusp, 2001.

OLIVEIRA, F. L. de; SANCHEZ, F.; et al (orgs). Planejamento e Conflitos Urbanos: experiências de luta. Rio de Janeiro: Letra Capita, 2016.

PALLAMIN, V. “O ofício do arquiteto”. São Paulo: FAUUSP, 2009 (mimeo).

PAQUOT, T. Terre Urbain: cinq défis pour le devenir urbain de la planète. Paris: La Découverte, 2006.

RIBEIRO, A. C. T. “Dança dos sentidos: na busca de alguns gestos”. In: BRITTO, F. D.; JACQUES, P. B. Corpocidade: debates, ações e articulações. Salvador: EDUFBA, 2010. p. 24-41.

RIBEIRO, A. C. T. “Sociabilidade hoje: leitura da experiência urbana”. Cadernos do CRH, Salvador, v.18, 2005.

RIZEK, C. “Limites e limiares / corpo e experiência”. Redobra, Salvador, n. 10, ano 3, p. 33-39, 2012.

RONCAYOLO, M. La ville et ses territoires. Paris: Gallimard, 1978.

ROSA, T. T. Cidades Outras: pobreza, moradia e mediações em trajetórias urbanas liminares. Thesis (doctorate in architecture and urbanism), Instituto de Arquitetura e Urbanism – Universidade de São Paulo, São Carlos, 2015.

ROSA, T. T.; et al. “Liminaridades”. In: Britto, F. D.; Jacques, P. B. (orgs.). Corpocidade: Gestos Urbanos. Salvador: Edufba, 2017.

ROSA, T. T. Pensar por margens. In: PEREIRA, M. P.; JACQUES, P. B. Nebulosas do pensamento urbanístico. Salvador: Edufba, 2018.

SANDERCOCK, L. “Debatendo o preconceito: a importância de histórias e de sua narração na prática do planejamento”. In: Cadernos IPPUR, ano XIX, nº 1 e 2, Rio de Janeiro, 2005.

SMITH, N. “Geografía, diferencia y las políticas de escala”. Terra Livre. São Paulo, Ano 18, n. 19, 2002, p. 127-146.

TELLES, V. da S. “Prospectando a cidade a partir de suas margens: notas inconclusas sobre uma experiência etnográfica.” Contemporânea – Revista de Sociologia da UFSCar. São Carlos, v. 3, n. 2, 2013, p. 359-373




DOI: https://doi.org/10.13133/2532-6562_2.3.14277

Refback

  • Non ci sono refbacks, per ora.


Copyright (c) 2018 Paola Berenstein Jacques, Thaís Troncon Rosa



TU Tracce Urbane - Rivista Italiana Transdisciplinare di Studi Urbani - Italian Journal of Urban Studies. Rivista telematica scientifica della Sapienza Università di Roma registrata presso il Tribunale civile di Roma n 77 del 2017. ISSN: 2532-6562